Notícia

IPASEAL SAÚDE

Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado de Alagoas
Quarta, 24 Abril 2019 17:17

Especialista fala sobre cirurgia de artroplastia total de joelho

Texto e foto: Ana Rita Moura

Um dos problemas de saúde muito frequente em idosos é a artrite: inflamação em uma ou mais articulações que costuma surgir na medida em que a idade avança. Existem mais de 100 tipos diferentes de artrite e suas causas são diversas. Mas, as principais são: a artrite reumatoide, a osteoartrite (conhecida como artrose) e a artrose pós-traumática.

A artrite causa dores e inchaços nas articulações, assim como diminui a capacidade de movimentá-las. Uma das partes do corpo bastante afetada são os joelhos. E quando os tratamentos e medicamentos convencionais indicados para o problema não surtem o efeito desejado é preciso optar pelo procedimento cirúrgico, ou seja, uma artroplastia total de joelho.

O Ipaseal Saúde possuem excelentes especialistas credenciados em ortopedia e traumatologia. As cirurgias realizadas com usuários do plano foram consideradas bem sucedidas. Foi o caso de um paciente do plano submetido recentemente a uma artroplastia total do joelho direito.

Conversei com o ortopedista e especialista em cirurgia de joelho, o médico Bruno Houly, que falou sobre o caso do usuário do Ipaseal, que hoje se recupera bem e já se prepara para operar o outro joelho.

“No ano passado, o paciente já idoso com mais de 75 anos, estava com dores crônicas nos joelhos, sendo mais intensa no direito. Ele apresentava ainda deformidades. Após a realização de exames foi diagnosticado com gonartrose - uma grave degeneração articular conhecida popularmente como desgaste do joelho”, conta o especialista.

A gonartrose, ou osteoartrose de joelho, é uma doença de caráter inflamatório e degenerativo que provoca a destruição e deformidade da cartilagem articular do joelho. A artrose no joelho geralmente causa muita dor e incapacidade funcional.

Segundo Bruno Houly, o paciente já havia realizado alguns tratamentos não cirúrgicos, além de fisioterapia, infiltrações articulares e o uso medicamentos para gonartrose. Com o passar dos meses, os métodos utilizados não traziam mais resultados positivos; ele não respondia mais ao tratamento clínico e a perna passou a apresentar uma deformidade maior com risco de quedas.

“Para este caso foi indicada a cirurgia de artroplastia total de joelhos. Trata-se de uma operação de grande porte com altos riscos, que requer um aparato hospitalar, materiais e equipe cirúrgica. Para que cirurgia fosse realizada sem sequelas para o paciente foram exigidas avaliações pré-operatórias extensas, como exames de sangue, urina, cardiológicos, entre outros”, explica Houly.

De acordo com o ortopedista, a cirurgia foi eletiva, ou seja, programada com antecedência e só pôde ser liberada, após o término de todos os exames pré-operatórios.

“O paciente que passa por este tipo de procedimento cirúrgico geralmente permanece de três a quatro dias interno no hospital. O pós-operatória é rigoroso com ajuda da fisioterapia. Em torno de 15 a 30 dias, ele já começa a andar sem o auxílio do andador. Todos estes cuidados visam uma recuperação satisfatória, que proporcionará uma melhor qualidade de vida para o paciente”, afirma.

O médico ortopedista Bruno Houly é membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho (SBCJ).

Cirurgia de artrose no joelho
Cirurgia de artrose no joelho
Cirurgia de artrose no joelho