Aviso

IPASEAL SAÚDE

Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado de Alagoas
Segunda, 25 Abril 2022 14:17

Meningite: conheça os diferentes tipos, os sintomas e o tratamento

Fonte: G1

A meningite é uma doença infectocontagiosa causada por vírus, bactéria ou fungo e que pode levar à morte. A transmissão ocorre por via respiratória de indivíduo para indivíduo, por meio de gotículas de secreção do nariz e da garganta ao falar ou tossir.

Na maioria das vezes, a doença é causada por um vírus ou uma bactéria, mas fungos e parasitas também podem gerar a inflamação na meninge. O tipo mais grave da doença é a bacteriana, principalmente, a meningocócica que, junto com a pneumocócica, são consideradas as formas mais graves da doença. De acordo com a infectologista Maria Isabel de Moraes Pinto, a meningite tem cura, mas o diagnóstico precoce é fundamental para o sucesso no tratamento e diminuição das sequelas.

Segundo a especialista, a imunização é a melhor forma de evitar a meningite, e por isso, manter a carteira de vacinação em dia é essencial. "Estar vacinado contra uma doença que pode ser tão grave é fundamental", reforça.

DIFERENTES TIPOS DE MENINGITE

Meningite viral

Esse tipo da inflamação é causado por enterovírus. Os mais comuns desse gênero são Epstein-Barr, vírus de Coxsackie ou Coxsackievirus, poliovírus e vírus da herpes, que causa a meningite herpética. A meningite viral é bastante comum no verão e costuma afetar pessoas acima de 15 anos.

Também pode causar meningoencefalite, que é a inflamação de várias regiões do cérebro e costuma acontecer pela ingestão de água ou alimentos que tiveram contato com fezes contaminadas pelo vírus.

Meningite bacteriana

O tipo bacteriano é causado pelas bactérias Streptococcus pneumoniae, Mycobacterium tuberculosis (MTB), Haemophilus influenzae tipo b (Hib) e Neisseria meningitidis, que também é conhecida como meningococo e provoca a meningite meningocócica; essa versão contagiosa da doença é considerada rara e tende a acontecer com mais frequência em crianças e idosos, por conta do sistema imune mais vulnerável.

Meningite fúngica

Existem quatro fungos que podem causar esse tipo da doença: Cryptococcus spp, Coccidioides posadasii, Aspergillus spp e Candida spp, que é responsável pela candidíase. Assim como a meningocócica, a meningite fúngica é mais difícil de acontecer e tende a atingir pacientes com o sistema imunológico comprometido por alguma doença crônica ou pela idade.

Meningite eosinofílica

Nesse caso, a inflamação é provocada pelo parasita Angiostrongylus cantonensis, que costuma infectar lesmas, caracóis e caramujos. Assim, é um tipo mais raro da doença e só pode ser contraído pelo consumo de carnes de animais infectados ou contaminados pelas secreções deles. Além de dor de cabeça e rigidez do pescoço, é muito comum o paciente apresentar náusea e vômito.

SINTOMAS

Entre os principais sintomas das meningites bacterianas, que tem como agentes causadores as bactérias meningococos, pneumococos e hemófilos, estão:

  • Febre alta;
  • Dor de cabeça;
  • Rigidez do pescoço;
  • Mal-estar;
  • Náusea e vômitos,

Também podem aparecer sinais como sonolência, confusão mental e manchas avermelhadas e/ou arroxeadas na pele do paciente. Com o passar do tempo, alguns sintomas mais graves da meningite podem surgir. Entre eles, estão as convulsões, delírios, tremores e até o coma.

PREVENÇÃO

Para prevenir contra a doença, além de manter atualizado o cartão de vacinas, são recomendadas medidas como:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabão ou usar álcool gel;
  • Manter higiene rigorosa dos utensílios domésticos;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal;
  • Cobrir a boca ao tossir e espirrar;
  • Evitar contato direto à exposição de gotículas respiratória e saliva de doentes.

Os médicos também recomendam manter os ambientes arejados e bem ventilados, principalmente salas de aula, locais de trabalho e transporte coletivo.