Aviso

IPASEAL SAÚDE

Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado de Alagoas
Terça, 15 Junho 2021 18:12

Entenda como funcionam os hormônios da felicidade

Fonte: saude.ig.com.br

Ao longo dos séculos estudiosos buscam entender o que é a felicidade e quais suas causas. Atualmente, cientistas apontam quatro substâncias responsáveis por esse sentimento: endorfina, serotonina, dopamina e ocitocina.

Esses neurotransmissores funcionam como mensageiros químicos, estimulando e equilibrando os sinais entre neurônios, células nervosas e demais células do corpo.

Além de transmitir sensações, as substâncias transmitidas podem controlar uma ampla variedade de funções no corpo como a frequência cardíaca, o sono e o apetite. A pesquisadora Loretta Breuning explica que “quando o seu cérebro emite um desses agentes químicos (endorfina, serotonina, dopamina e ocitocina), você se sente bem”.

Segundo Breuning, cada substância da felicidade tem um trabalho especial a fazer e se apaga assim que é feito. Os cientistas ainda não sabem explicar como os neurotransmissores surgem no cérebro, mas conseguem relacionar picos dessas substâncias com atividades do dia a dia.

O desequilíbrio dessas substâncias traz consequências negativas para a saúde e bem-estar, como insônia, estresse, ganho de peso e mauhumor. Além disso, a ausência dessas substâncias também está relacionada a doenças como depressão e Parkinson.

A endorfina possui ação analgésica, diminuindo dores articulares e musculares, sua liberação traz a sensação de conforto e bem-estar além de melhorar o estado de humor e alegria. A prática de atividades físicas é uma boa forma para a liberação dessa substância.

Já a serotonina está ligada ao emocional, os picos podem ser liberados durante atividades prazerosas como comer algo gostoso ou durante relações sexuais, trazendo sensações de felicidade e bem-estar. Alimentos como queijo, salmão, ovos, banana, abacate, nozes, castanhas e cacau ajudam a liberação do hormônio.

A dopamina age no controle motor, cognição, compensação, prazer, humor e algumas funções endócrinas. É estimulada no ciclo da recompensa, estimulando nosso cérebro a completar tarefas, é acionada quando se dá um objetivo e também quando ele é cumprido. Doses baixas de dopamina fazem com que pessoas estejam menos propensas a trabalhar por um propósito.

Por fim, a ocitocina é liberada quando estamos na presença de pessoas que temos vínculos afetivos, acredita-se que também tenha função de melhorar a libido agindo em conjunto com a testosterona no homem e a progesterona na mulher.